Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘cultura’

Os Portugueses podem manifestar a sua “virilidade”…,gritando a uma só voz “Vão todos pró C******”!!

A Expressão em causa, foi considerada um sinal de mera virilidade VERBAL, pelos juizes 🙂
«O cabo não deve ser julgado, porque a expressão utilizada é um “um sinal de mera virilidade verbal”.

Foi no dia 4 de Agosto de 2009 que, no gabinete do sargento da GNR que liderava um subdestacamento, o cabo solicitou uma troca de serviço com outro militar. Perante a recusa do seu superior hierárquico, tal como vem descrito no acórdão do Tribunal da Relação, o militar disse: “Não dá para trocar, então pró c…” E de seguida: “Se participar de mim, depois logo falamos como homens.”

A situação em causa evoluiu para uma acusação pelo crime de insubordinação. Segundo uma procuradora do DIAP, “a palavra ‘c…’, proferida pelo arguido, na presença do seu superior hierárquico, de forma alguma, poderia constituir um mero desabafo, antes, indignado, pelo facto de o seu superior não permitir a troca de serviço, visou o arguido atingi-lo na sua honra e consideração”.

“Então existe outro significado para a palavra, ‘c…’ em causa, dita naquele contexto, que não seja injurioso, ofensivo, de afronta, em relação à pessoa a quem é dirigida?”, questiona a mesma magistrada.

Os juízes desembargadores Calheiros da Gama e o juiz militar major-general Norberto Bernardes tiveram entendimento diferente, mantendo a decisão do juiz de instrução que decidiu não levar o arguido a julgamento.

E para fundamentar tal decisão, os desembargadores fazem uma extensa análise da expressão “prò c…” que, no fundo, era o que estava em causa no autos. Concluíram que há contextos em que a utilização da expressão não é ofensiva, mas sim um modo de verbalizar estados de alma. Um pouco de história: “Para uns a palavra ‘c…’ vem do latim caraculu que significava pequena estaca, enquanto que, para outros, este termo surge utilizado pelos portugueses nos tempos das grandes navegações para, nas artes de marinhagem, designar o topo do mastro principal das naus, ou seja, um pau grande. Certo é que, independentemente da etimologia da palavra, o povo começou a associar a palavra ao órgão sexual masculino, o pénis.”

Porém, continuam os juízes, “é público e notório, pois tal resulta da experiência comum, que ‘c…’ é palavra usada por alguns (muitos) para expressar, definir, explicar ou enfatizar toda uma gama de sentimentos humanos e diversos estados de ânimo. Por exemplo ‘prò c…’ é usado para representar algo excessivo. Seja grande ou pequeno de mais. Serve para referenciar realidades numéricas indefinidas (‘chove pra c…’; ‘o Cristiano Ronaldo joga pra c…’; ‘moras longe pra c…’; ‘o ácaro é um animal pequeno pra c…’; ‘esse filme é velho pra c…’)”.

Mas há mais jurisprudência sobre a matéria: “Para alguns, tal como no Norte de Portugal com a expressão popular de espanto, impaciência ou irritação ‘carago’, não há nada a que não se possa juntar um ‘c…’, funcionando este como verdadeira muleta oratória.”

Tendo presente tais considerações, mais o facto de se ter dado como assente que o cabo e o sargento – apesar da distância hierárquica – manterem uma relação de proximidade, sem muitas regras formais, a Relação de Lisboa decidiu não levar o militar a julgamento pelo crime de insubordinação.»

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1713684

Read Full Post »

Palavras para kê…

Uma amostra de Portugal de hoje…Que Portugal teremos no futuro??? Tu tens a tua parte de culpa. Os teus filhos,  que irão pagar os erros de hoje, que dirão da tua acção?

Read Full Post »

Um anúncio publicitário que terminava com um beijo entre dois homens foi retirado do ar pela própria marca, depois da entidade reguladora da publicidade ter recebido mais de 200 reclamações de espectadores, refere o The Guardian.

 

 Para além da campanha ter saído do ar, a Heinz ainda pediu desculpas pelos conteúdos «inapropriados».

 

A publicidade à maionese deveria durar cinco semanas, mas foi transmitida apenas durante oito dias. «Temos como nossa política ouvir os consumidores. Reconhecemos que alguns deles levantaram preocupações sobre o conteúdo do anúncio e isso levou-nos a suspendê-lo», afirmou Nigel Dickie, director da Heinz no Reino Unido.

 

O anúncio é da responsabilidade da Abbott Mead Vicker BBDO e retrata uma família antes de sair de casa pela manhã. Os filhos esperam pelas sandes e despedem-se de um homem vestido de cozinheiro. No final, o pai também está a sair com pressa e despede-se do companheiro com um beijo na boca.

 

  Anúncio

www.salteadoresdaarca.com

 

Read Full Post »

Livro traz nova visão da expansão marítima portuguesa: “The Portuguese Oceanic Expansion, 1400-1800″

A editora da Universidade de Cambridge publicou o livro “The Portuguese Oceanic Expansion, 1400-1800″ (”A Expansão Oceânica Portuguesa, 1400-1800″, em tradução livre), que pretende ser “uma visão global e atualizada” das navegações portuguesas, já que as sínteses disponíveis em inglês são antigas ou só cobrem períodos curtos, como os séculos XV e XVI.

 

A afirmação é do professor Francisco Bethencourt, do King’s College de Londres e co-editor da obra com Diogo Ramada Curto, do European University Institute de Florença (Itália).

 

O livro pretende apresentar as mais recentes pesquisas de especialistas de diversos países, deixando de lado as perspectivas nacionalistas, para o qual contou com pesquisadores de várias nacionalidades e que trabalham em várias universidades.

 

Entre esses centros de ensino estão a Universidade de Sorbonne (Paris), a de Lisboa, a de Tecnologia de Sydney, a de Montreal ou as americanas Johns Hopkins, Yale e a de Boston.

 

“Pela primeira vez integramos, além disso, a literatura e as artes nesse tipo de história geralmente dominada pela política e pela economia”, diz Bethencourt.

 

Uma grande parte do livro é dedicada ao “mundo cultural”, dividida em capítulos como a cultura colonial e imperial portuguesa, a linguagem e a literatura no império português, a expansão e as artes, e a ciência e a tecnologia.

 

Portugal e Espanha

 

Sobre as diferenças essenciais entre os impérios de Portugal e da Espanha, Bethencourt afirma que esse último “era relativamente mais centralizado do que o português, onde o poder dos capitães e governadores de província era maior”.

 

“O império português era, além disso, mais corporativo e clientelista: o rei utilizava habitualmente os postos administrativos e militares para premiar serviços ou manter fidelidades”.

 

Os diferentes modelos de expansão dos dois impérios – penetração e ocupação territorial ou estabelecimento comercial nas zonas litorâneas – podem ser explicados pelas possibilidades locais, segundo Bethencourt.

 

“Foi Hernán Cortés quem concebeu a idéia de um império territorial espanhol, em contraste com um império português de tipo comercial”, afirma o professor.

 

Brasil, África e Ásia

“O fato é que o império português foi territorial no Brasil, comercial na África, com alguma expansão territorial em partes da atual Angola e Moçambique, e comercial também na Ásia, embora com expansão territorial no …/…

 aqui

 www.salteadoresdaarca.com

Read Full Post »

[YouTube=http://www.youtube.com/watch?v=DKinMiOcUOo]

 

 

 

 

 

Atropelamento e fuga : O Mundo de hoje.

 

Indiferentes na sua superioridade até à desumanidade

Mas

Um dia podes ser tu…

 

Gostarias de ser socorrido…?

 

Então, não esqueças  nunca…

 

Que esse alguém que te socorre

 pode não ser um dos teus amigos…

Um dos tais que consideras

mais

Que te leva a excluir outros

 

Que esse alguém que te socorre pode

 ser o/a tal “ninguém” para ti

 

Que esse alguém que te socorre pode

ser alguém que tu desprezaste por cobardia…

 

Esse alguém que te socorre  pode

Ser até  alguém que prejudicaste

 

Esse alguém que te socorre pode

ser alguém que apenas passava por ali…

 

Esse alguém pode

ser alguém que excluíste por inveja, medo, ciúme

ou apenas por te dar prazer e elevares o ego

 

Esse alguém pode

ser alguém que te socorre sem se lembrar naquele momento

 de que não prestas por natureza…

 

Mas

Esse alguém que te socorre

 socorrerá sempre alguém que precise,

apenas

porque não é como tu

porque sabe

que será sempre socorrido…

que  receberá sempre em dobro tudo o que dá…

 

Esse alguém é feliz certamente…

Vive e luta pela vida dos outros…

Esse alguém não é  filho da “indiferença”

Esse alguém poderás ser tu..?!

 

  www.salteadoresdaarca.com

 

 
 

 

 

Read Full Post »

 [YouTube=http://www.youtube.com/watch?v=XfEGe7pJU4I]

 [YouTube=http://www.youtube.com/watch?v=O2hrsxa3Q_w]

 www.salteadoresdaarca.com

Portugal, um País do terceiro mundo...

Read Full Post »

 

O número treze diz respeito à plenitude da lei , junto com a fé na Santíssima Trindade, como se lê em Ezequiel (40,11): “E mediu a extensão do pórtico: treze côvados”

 

Na Bandeira…

Sobre a esfera armilar que representa o Mundo, aparecem os sete castelos dourados que tanto representam a cidade das 7 colinas como simbolizam, os 7 Pilares relacionados com a existência dos “Sete Dhyanis”  Ou Seres Superiores que amparam e regem os destinos da Humanidade.

As cinco quinas representam as cinco chagas de Cristo dispostas em cruz, num país de Cruzadas que levou a sua Mensagem além-Mar e que de novo se cumprirá como Mensageiro duma Nova Era (Aquário) quando retomar o Caminho iniciado há muito mas desviado do seu verdadeiro sentido que será corrigido no tempo certo para o qual foi predestinado Portugal numa Nova Era Universal, porquanto se levantará de novo como se canta no hino nacional.

 

 

 De resto, cabe ao nosso país, segundo muitos esoteristas, o “Arcano 13” do Tarot que representa …/…

 

www.salteadoresdaarca.com

Read Full Post »

Older Posts »